O senso de elegância- por Enzo Augusto Pinto (8º ano Amarelo)

by: Gabriela Fernandes Calixto - 8º ano Dourado

Depois de exaustivas pesquisas em textos antigos e modernos, em pinturas e revistas, qualquer um pode afirmar que, apesar de quase não percebemos, tudo muda. Inclusive o senso de beleza e elegância.
Vamos voltar alguns séculos atrás, lá na Idade Média, quando as diferenças sociais eram mais óbvias no prato e na balança!
Apenas olhando, dava para saber se alguém era financeiramente privilegiado. E como? A resposta é simples: a pessoa seria obesa! Os outros, de classe mais baixa, eram magros. Não esbeltos! Eram criaturas esqueléticas, e na maioria, subnutridos.
Isso não é grande surpresa, afinal, muitas pessoas pobres são magras. A bomba é outra! O excesso de peso era sinal de riqueza, beleza e elegância.
Pode até parecer estranho, mas, na verdade, faz sentido. Se o sujeito fosse rico, poderia comer fartamente, o que significa que iria engordar. E se o sujeito fosse pobre, bem, não tinha o que comer, portanto, sua magreza era sinal de miséria.

Na época do Absolutismo, Idade Moderna, quando os reis governavam com impunidade total, o senso de beleza continuava o mesmo: obesidade-riqueza-poder; magreza- pobreza- submissão. Um tempo em que a humanidade se alimentou de maneira inadequada.
Para ajudar o raciocínio, a pirâmide social europeia era dividida em estamentos: rei (topo), Igreja (abaixo do rei), nobreza (abaixo do clero) e povo (a base da pirâmide). As classes sociais mais abastadas se regalavam com verdadeiras iguarias: peru, faisão, bolos, pudins, pães, frutas e vinho. Essa dieta, apesar de saborosa, era nociva ao corpo, devido ao alto teor de gordura.
Já a alimentação do povo era baseada em caldos e sopas, preparados com legumes e verduras das lavouras. O pão ingerido era escuro e duro, já que os melhores grãos do trigo eram reservados à fabricação dos pães dos nobres. Devido à falta de carne e carboidratos, o povo sofria de anemia, raquitismo e doenças que atacam organismos vulneráveis.
O segredo para se alimentar bem hoje em dia é comer um pouco de tudo, ou seja, faer uso de uma alimentação moderada e saudável.

 Visite o site “O gastrônomo” e confira os eventos“festival de pizzas”,“massas”“risotos”“oriental” e “mexicano”.
“O gastrônomo” também oferece cursos de “pizzas”, “massas” e “risotos”. Além disso, “O gastrônomo” personalité; com o petit comité, que consiste em eventos para pequenos grupos, como “almoços” e “jantares” sociais ou de negócios, confira tudo isso com o Chef Moisés Costa Apoio: foodbrasil.net

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s