Arquivo da tag: fermento

História do bolinho de chuva

by: alunos do 7º ano Amarelo

Bolinho de chuva tem gosto de infância. Quem nunca se deliciou com esta gostosura? Há quem guarde num baú velho as antigas receitas, passadas de geração a geração. Pode ter uma certeza: a receita do bolinho de chuva da vovó está lá.
Trata-se de uma especialidade típica vinda de Portugal para o Brasil. É feita de farinha de Trigo, Ovo, Leite e Fermento químico ou Bicarbonato de sódio (e algumas vezes frutas picadas). Os bolinhos são fritos em óleo quente e polvilhados com Canela e Açúcar. Estes foram produzidos pelos alunos do7º ano Amarelo da E.E.”Dr. Luiz Pinto de Almeida”.

 Visite o site “O gastrônomo” e confira os eventos: “festival de pizzas”, “massas”, “risotos”, “oriental” e “mexicano”.
“O gastrônomo” também oferece cursos de “pizzas”, “massas” e “risotos”. Além disso, “O gastrônomo” personalité; com o petit comité, que consiste em eventos para pequenos grupos, como “almoços” e “jantares” sociais ou de negócios, confira tudo isso com o Chef Moisés Costa.  Apoio: foodbrasil.net

História do queijo

Existem várias teorias sobre a origem do queijo. Uma delas vem da Arábia e conta que há mais de 2000 a.C, uma caravana de mercadores atravessou o deserto levando leite, em vez de água, para matar a sede. Então os mercadores armazenaram o leite em bolsas feitas de estômago de ovelha, esse leite coagulou sob o calor forte do deserto, adquirindo nova propriedade e sabor, os mercadores tiveram de consumi-lo em fatias.

Atualmente, o queijo faz parte da cultura de muitos povos e sua fabricação difundiu-se pelo mundo inteiro. No Brasil, a fabricação do queijo, de forma rudimentar, data de 1550. Os precursores foram imigrantes dinamarqueses (que introduziram queijos tipo prato, gorgonzola, roquefort) e italianos (responsáveis pelo provolone e mussarela).

Enquete:

O queijo teve a sua origem na Arábia Saudita graças à ação dos beduínos, por volta de 2000 a.C. Já sob o regime do Islamismo, durante a Expansão (VIII), outros alimentos foram difundidos pelos beduínos, como o café. Não somente a alimentação sofreu a influência dos muçulmanos, mas também a linguagem, a religião e medicina. Responda:

[polldaddy poll=4393114]

 Visite o site “O gastrônomo” e confira os eventos: “festival de pizzas”, “massas”, “risotos”, “oriental” e “mexicano”.
“O gastrônomo” também oferece cursos de “pizzas”, “massas” e “risotos”. Além disso, “O gastrônomo” personalité; com o petit comité, que consiste em eventos para pequenos grupos, como “almoços” e “jantares” sociais ou de negócios, confira tudo isso com o Chef Moisés Costa.  Apoio: foodbrasil.net

História do pão

A história do pão confunde-se com a própria história da Humanidade.
Assim como as primeiras civilizações surgiram no chamado Crescente Fértil, o pão teve o seu surgimento e desenvolvimento nessa região conhecida como o “berço da humanidade”.
Foram os persas que desenvolveram os primeiros pães há 12 mil anos atrás. Eram feitos de farinha, água e sal. Por não haver ainda o processo de fermentação, os pães eram bem secos e duros.
Após a técnica de fermentação ter sido criada pelos egípcios, o pão tornou-se mais macio e saboroso!

Este pão português foi feito pelos alunos do “Fundo Social de Solidariedade de Barueri” com a instrução do prof. Moisés Costa.

Enquete:
Durante a Idade Média, a qualidade do pão estava ligada à condição social dos sujeitos: clero e nobreza comiam pães de massa mais clara e macia; já os servos comiam pães de massa mais escura e dura. Para melhorar o consumo dos pães duros, os servos faziam sopas de verduras e legumes para molhá-los e assim consumi-los. As sopas não eram consumidas pelas classes sociais mais abastadas, que preferiam o consumo de carnes; os servos eram proibidos de caçar animais para consumo. Baseado nestas informações, responda: [polldaddy poll=4392880]

Assista ao vídeo de apresentação do projeto social, para ver, clique em

Continuar lendo