Arquivo da tag: trigo

Origem da colomba pascal

Colomba Pascal Trufada, by: Chef Moisés Costa

Você sabia que a Colomba Pascal simboliza a paz para os italianos? O reino de Lombardia, que ficava ao norte da Itália, estava em guerra com o vilarejo de Pavia. Um padeiro paviano, resolveu fazer um pão doce com forma de pomba, com uma massa com muita manteiga e ovos, mais macia que o panetone, recheada com cascas de laranja cristalizadas, com cobertura de glacê, amêndoas ou ainda chocolate aromatizado, apresentando decorações requintadas. O rei da Lombardia recebeu o presente, degustou e adorou. Resolveu, então, não invadir mais o vilarejo. Hoje, a Colomba Pascal é preparada principalmente na Páscoa, ou seja, tornou-se um símbolo também do Cristianismo.
Quer conhecer esta deliciosa receita? Clique aqui!

 Visite o site “O gastrônomo” e confira os eventos: “festival de pizzas”, “massas”, “risotos”, “oriental” e “mexicano”.
“O gastrônomo” também oferece cursos de “pizzas”, “massas” e “risotos”. Além disso, “O gastrônomo” personalité; com o petit comité, que consiste em eventos para pequenos grupos, como “almoços” e “jantares” sociais ou de negócios, confira tudo isso com o Chef Moisés Costa.  Apoio: foodbrasil.net

Origem da semolina

Grande parte das civilizações milenares baseou a sua alimentação nos cereais, sendo o principal deles o trigo.
Da moagem do trigo é possível obter a farinha de trigo, que é rica em proteína e é base da preparação de pães, sejam eles fermentados ou não. A partir da farinha de trigo, é extraída a farinha integral (com alto teor de fibras devido à moagem de grãos inteiros do trigo); a farinha branca (a mais utilizada pelos consumidores comuns, devido a sua isenção de impurezas e aspecto bem branco e de grãos bem fininhos, embora possuidora de poucos nutrientes, perdidos durante o refinamento); e a sêmola e semolina (resultantes da moagem dos grãos limpos e desgerminados do trigo, sendo que a sêmola possui uma granulometria mais grossa [grão volumoso] em relação à semolina).

Continuar lendo

Origem do calzone

Você sabia que o calzone também é conhecido como pizza fechada? Isto se deu ao fato de que o calzone é feito da mesma massa que a pizza, no entanto, é recheado com queijo, molho de tomate, verdura, legumes e carnes, fechado ao meio, com aspecto de meia-lua, selado com gema de ovos, e assado.
Muitos chegam a confundir o calzone com a fogazza, devido ao seu formato também de meia-lua, contudo, seus ingredientes de preparação são distintos.
O calzone é originário da região italiana da Apúlia, na zona do Salento. Veja uma saborosa receita de calzone feito pelo Chef Moisés Costa, clique aqui!

 Visite o site “O gastrônomo” e confira os eventos: “festival de pizzas”, “massas”, “risotos”, “oriental” e “mexicano”.
“O gastrônomo” também oferece cursos de “pizzas”, “massas” e “risotos”. Além disso, “O gastrônomo” personalité; com o petit comité, que consiste em eventos para pequenos grupos, como “almoços” e “jantares” sociais ou de negócios, confira tudo isso com o Chef Moisés Costa.  Apoio: foodbrasil.net

História da massa folhada

A massa folhada tem sua provável origem no Egito Antigo, já que sua formulação não contém fermento. É muito leve, feita em camadas graças à adição de gorduras, como a manteiga ou gordura vegetal. Para se obter o efeito de camadas, a massa é esticada, acrescentando-se a gordura e dobrada várias vezes, Pode-ser usada em preparações doces e salgadas.
Foi difundida na Europa no século XVII pelo francês Claude Gellée, quando trabalhava em Roma como cozinheiro.
Veja uma saborosa receita de massa folhada!

 Visite o site “O gastrônomo” e confira os eventos: “festival de pizzas”, “massas”, “risotos”, “oriental” e “mexicano”.
“O gastrônomo” também oferece cursos de “pizzas”, “massas” e “risotos”. Além disso, “O gastrônomo” personalité; com o petit comité, que consiste em eventos para pequenos grupos, como “almoços” e “jantares” sociais ou de negócios, confira tudo isso com o Chef Moisés Costa.  Apoio: foodbrasil.net

Origem do inhoque

Você sabia que o inhoque já foi considerado um prato ligado à população mais pobre da Itália?
As cozinheiras italianas mais pobres elaboravam este prato em decorrência da sua simplicidade e pelo baixo custo, já que a base da receita era de batata, ovos e farinha de trigo, e com o tradicional molho de tomate. Com o passar do tempo, a receita foi se sofisticando, elevando o inhoque à alta categoria gastronômica, com o acréscimo de variados molhos vermelhos e brancos.
Através da Imigração Italiana (XIX), o inhoque chegou ao Brasil, onde foi adaptado aos ingredientes nacionais, tanto que hoje, não somente a batata é utilizada como base do prato, mas também outros tubérculos, como a abóbora, inhame, mandioca e a mandioquinha. Graças à criatividade dos profissionais da gastronomia nacional, o inhoque pode ser acompanhado por molhos diversos e até mesmo sendo recheado, a exemplo do “Nhoque recheado ao molho Rossini” preparado  pelo Chef Moisés Costa. Para se deliciar com a receita,  clique aqui!

 Visite o site “O gastrônomo” e confira os eventos: “festival de pizzas”, “massas”, “risotos”, “oriental” e “mexicano”.
“O gastrônomo” também oferece cursos de “pizzas”, “massas” e “risotos”. Além disso, “O gastrônomo” personalité; com o petit comité, que consiste em eventos para pequenos grupos, como “almoços” e “jantares” sociais ou de negócios, confira tudo isso com o Chef Moisés Costa.  Apoio: foodbrasil.net

Origem da piadina

A piadina ou piada é um pão típico italiano, elaborado a partir de uma massa com ingredientes muito básicos, mais simples que a elaboração de uma massa de pizza, o disco é uma massa plana e fina, até lembra uma massa de pizza, só que bem mais fininha. A piadina típico da Romagna (Forli-Cesena, Ravenna e Rimini) é há muito tempo a base da comida romagnola, provavelmente já comida pelos antigos Romanos, que teriam aprendido a preparar no Oriente Médio (Gregos Bizantinos e os Palestinos têm pratos similares).

Continuar lendo

História do bolo melado

by: alunos do 7º ano Amarelo

Símbolo de fartura e prosperidade, o bolo é de origem europeia. Componente principal das festas, como as de aniversário e casamento, por vezes é ornamentado artisticamente e ocupa o lugar central da mesa.
Também são feitos para serem comidos em lanche ou no café-da-manhã. É à base de farinha, geralmente doce e cozido no forno.

 Visite o site “O gastrônomo” e confira os eventos: “festival de pizzas”, “massas”, “risotos”, “oriental” e “mexicano”.
“O gastrônomo” também oferece cursos de “pizzas”, “massas” e “risotos”. Além disso, “O gastrônomo” personalité; com o petit comité, que consiste em eventos para pequenos grupos, como “almoços” e “jantares” sociais ou de negócios, confira tudo isso com o Chef Moisés Costa.  Apoio: foodbrasil.net

Origem do pão de queijo com batata

by: alunos do 7º ano Amarelo

Produzido pelos alunos do 7º ano Amarelo da E.E. “Dr. Luiz Pinto de Almeida”, típico de regiões do Brasil como Goiás e Minas Gerais, o pão de queijo é certamente uma das receitas mais populares da culinária brasileira desde a década de 1950.
A sua origem é incerta, no entanto, especula-se que a receita exista desde o século XVIII.

E a batata? Pois é, esta foi introduzida na preparação do pão de queijo e o resultado foi maravilhoso, como é possível ter uma ideia observando os pães de queijo preparados pelos alunos da professora Sheila Vasconcellos,  imagem acima. Viva às batatas! SAIBA MAIS.

 Visite o site “O gastrônomo” e confira os eventos: “festival de pizzas”, “massas”, “risotos”, “oriental” e “mexicano”.
“O gastrônomo” também oferece cursos de “pizzas”, “massas” e “risotos”. Além disso, “O gastrônomo” personalité; com o petit comité, que consiste em eventos para pequenos grupos, como “almoços” e “jantares” sociais ou de negócios, confira tudo isso com o Chef Moisés Costa.  Apoio: foodbrasil.net

História do bolinho de chuva

by: alunos do 7º ano Amarelo

Bolinho de chuva tem gosto de infância. Quem nunca se deliciou com esta gostosura? Há quem guarde num baú velho as antigas receitas, passadas de geração a geração. Pode ter uma certeza: a receita do bolinho de chuva da vovó está lá.
Trata-se de uma especialidade típica vinda de Portugal para o Brasil. É feita de farinha de Trigo, Ovo, Leite e Fermento químico ou Bicarbonato de sódio (e algumas vezes frutas picadas). Os bolinhos são fritos em óleo quente e polvilhados com Canela e Açúcar. Estes foram produzidos pelos alunos do7º ano Amarelo da E.E.”Dr. Luiz Pinto de Almeida”.

 Visite o site “O gastrônomo” e confira os eventos: “festival de pizzas”, “massas”, “risotos”, “oriental” e “mexicano”.
“O gastrônomo” também oferece cursos de “pizzas”, “massas” e “risotos”. Além disso, “O gastrônomo” personalité; com o petit comité, que consiste em eventos para pequenos grupos, como “almoços” e “jantares” sociais ou de negócios, confira tudo isso com o Chef Moisés Costa.  Apoio: foodbrasil.net